sexta-feira 05 de janeiro de 2018

Muito além de comer e dormir

Categoria(s):

Quando se é mãe, abre-se um universo de descobertas e uma série de “trabalhos” que não estavam em nossa rotina. Talvez a fase mais difícil seja a dos primeiros meses. Isso porque se o trabalho nesse período for bem feito, os demais anos da criança têm tudo para serem tranquilos. Mas para garantir isso, é bom saber que não basta alimentar o bebê, colocar para dormir e atender às suas necessidades fisiológicas. E também nem estou falando de dar amor (isso aí é primordial!!), mas o que poucas mamães sabem é que há muito a ser feito na chamada primeira infância. São as atividades pedagógicas que ajudam no desenvolvimento da criança.

“O desenvolvimento motor é, também, dependente do ambiente para a maturação do sistema nervoso central (SNC). Quando a criança nasce, o seu SNC ainda não está completamente desenvolvido. Assim, ela percebe o mundo pelos seus sentidos e age sobre ele, criando uma interação que se modifica no decorrer do seu desenvolvimento. Deste modo, por meio da sua relação com o meio, o SNC se mantém em constante evolução. Por isso o meio é extremamente importante com estimulações e motivações adequadas para uma constante evolução, em processo de aprendizagem”, explica a psicopedagoga Lídia Loreto, diretora pedagógica da escola Baby Mel, na Zona Norte do Recife (Pernambuco). Lídia lembra que um bom desenvolvimento motor repercute na vida futura da criança nos aspectos sociais, intelectuais e culturais.

Essas atividades precisam estar presentes na vida do bebê e devem ser de conhecimento de todos que cuidam da criança. Em alguns berçários, apesar de muitos hoje se restringirem ao papel de alimentar e colocar para dormir, é possível encontrar profissionais especializados nessas atividades. “No berçário Baby Mel trabalhamos os sentidos. O tato sendo apurado pela movimentação dos dedos; começam a brincar com os pés; com a audição chamando o bebê pelo nome, ouvindo músicas clássicas e, assim, a audição vai sendo treinada para identificar de onde estão vindo os sons. Estimulamos também o paladar, através de uma boa alimentação e de acordo com o mês que a  criança se encontra, alinhando com as orientações médicas. A visão é estimulada através de figuras, historinhas e livros apropriados. E o olfato através, dos cheiros que nos rodeiam, principalmente o cheiro dos alimentos, fazendo a transposição com o nome do que seja”, explica Lídia.

É isso, mamãe. É sempre bom lembrar que cada bebê se desenvolve em seu próprio ritmo, mas os estímulos são essenciais. Se você está com seu bebezinho e já já vai sair da licença maternidade e voltar ao trabalho, é bom ir saber que quem vai cuidar do seu filhote pode ter muito a contribuir para o seu desenvolvimento.

Faça um Comentário

    Topo