quarta-feira 18 de novembro de 2015

Um alerta para a microcefalia

Categoria(s): ,

 

blogger-image-1584819701

Um assunto recente vem tirando o sono das mamães grávidas no Nordeste brasileiro, principalmente em Pernambuco. É que o número de casos de bebês com microcefalia – uma má-formação do cérebro, identificada quando a circunferência da cabeça é igual ou menor que 33cm – aumentou (e muito) nos últimos dias. E você está aí, grávida, e não contava com uma bomba dessa num momento que era para ser maravilhoso na sua vida, não é? Então, saiba que não adianta se desesperar. Pense no que você pode fazer por você e pelo bebezinho que está aí dentro, ao invés de se trancar no quarto e chorar. Respire, tenha calma e vamos em frente!

Para você entender bem, a microcefalia é uma doença que pode levar a problemas graves no desenvolvimento da criança. Mas tudo depende do grau da doença, viu? Há consequências mais graves e outras mais leves, apesar de que qualquer má-formação já é o suficiente para deixar uma mãe aflita. Ao todo, já são quase 400 casos notificados de recém-nascidos com microcefalia, nos estados de Pernambuco, Sergipe, Rio Grande do Norte, Paraíba, Piauí, Ceará e Bahia. O maior número de notificações está no estado pernambucano, o primeiro a perceber um avanço no diagnóstico da condição, que antes era tida como rara. Desde agosto, já são 268 casos (dependendo de quando você estiver lendo esse texto, o número pode ter subido). Para se ter uma base de comparação, em todo o país, somavam-se entre 100 e 120 casos por ano.

O problema, na verdade, é que não há ainda um dado oficial sobre as causas da doença e como as gestantes podem evitar que seu filho nasça com a má-formação. O mais provável até agora é que o causador da microcefalia seja o vírus zika, transmitido pelo mesmo vetor da dangue, o Aedes aegypti. De acordo com o Ministério da Saúde, houve uma grande circulação do vírus da zika no Brasil em 2015 e nenhuma outra causa aparente foi encontrada. Outro ponto que reforça a hipótese é que foi identificado o zika em líquido amniótico (dentro do útero) de duas gestantes da Paraíba com diagnóstico de microcefalia intrauterina. Mas outras possíveis causas da microcefalia não estão descartadas.

E para quem está bem no início da gravidez e não sabe se o filho já contraiu a doença? Bem, vale destacar que as mães dos bebês tidos com microcefalia relataram sintomas como febre baixa, manchas no corpo, duração curta do quadro viral (de três a quatro dias). Elas afirmaram ainda que tiveram infecção no primeiro trimestre da gravidez. Ou seja, se você não passou por nada disso, respire e fique calma. Não vá logo achando que seu filho já nascerá com o problema.

O que mais pode ser feito? Todos os exames de pré-natal com cuidado, não usar medicamentos sem o conhecimento médico, evitar contato com pessoas que estejam com qualquer infecção e evitar os mosquitos – use roupas longas e procure se informar com seu médico quais os opções de repelente que são inofensivos na gravidez.

Pronto, agora que você entendeu do que se trata, entendeu a gravidade do assunto, mas entendeu também que você pode tentar se proteger, é preciso agir com calma e afastar o nervosismo, viu? Até porque toda a sua tensão é transmitida para esse pequenininho que está aí dentro. É claro que não podemos subestimar a doença e nem dizer que “é fácil falar assim para quem está de fora”. Mas se desesperar não adianta mesmo. É colocar os pés no chão, continuar se informando de tudo o que é noticiado sobre o assunto e buscar proteção da maneira como você pode. No mais, sorria e passe para seu filhote a segurança que ele precisa.

2 Comentários

  • Marília

    Estou com 5 semanas de gestação e moro em Recife-PE , estou em desespero total pois sei que não tem nada comprovado ainda sobre a relação da microcefalia com zika , e está rolando na internet que cientistas argentinos acreditam que seja o produto usado na água para matar o mosquito da dengue pois na Bolívia tem mais de 3 mil casos de gestantes com o zika e nenhum bebê com microcefalia. Estou realmente com bastante medo pq isso é como procurar uma agulha no escuro.

    • Sarah Eleutério

      Flor, se acalme. Se você está grávida é porque Deus quer que seu filhote venha agora. Faça o que pode fazer por você. Use repelente, roupas longas e faça sempre os exames. Não se desespere. Vai dar tudo certo! Bjo!

Faça um Comentário

    Topo