domingo 10 de agosto de 2014

Pai: uma relação que se constrói

Categoria(s):


Meu filho é apaixonado pelo pai. Apaixonado mesmo, de esticar os braços e abrir aquele sorriso quando o pai chega em casa. E isso certamente acontece com muitos papais hoje em dia, que participam das atividades que envolvem o bebê. Não é à toa, viu? O banho, a troca de fraldas, dar o leitinho ou colocar para dormir, tudo isso cria um laço forte entre o bebê e quem está cuidando dele. Sabia disso?

Já ouvi muito pai dizer: “Fralda eu não troco não. Eu não gosto. Faço o resto, mas não troco fralda”. E quem gosta, pai? Ninguém troca fralda de criança por prazer, mas o que muitos pais não sabem é que a simples troca de fraldas é o início de uma relação duradoura. É como se o bebê entendesse que ali, naquele momento em que ele está com um probleminha – seja com fome, sono ou todo sujo de cocô – o seu pai sabe como resolver. O bebê começa a entender que pode contar com o pai, pode confiar nele.

Mais do que “ajudado sua esposa”, quando dá o banho no filhote ou coloca para dormir, você está construindo um elo importante com seu filho, papai. Não queira se abster de trocar a fralda “porque não gosta” e depois esperar que seu filho seja apaixonado por você. O amor se constrói. Talvez o da mãe nem tanto. A relação com a mãe é antiga, vem do ventre, do cheiro, do calor do corpo. Mas o pai não. Ele precisa estar presente, participar de tudo o que pode fazer – e nisso só se exclui praticamente o peito que não pode dar.

Então, antes de dizer que não vai trocar uma fralda porque não gosta, lembre-se que não é a mãe do garoto que você iria ajudar. É a si próprio. É para ter um filho apaixonado por você. É para que seu filho sinta em você a mesma confiança, a mesma segurança. E se seu problema é não “saber” trocar a fralda, por favor! Ninguém nasce sabendo e vocês homens são capazes de aprender coisas tão mais difíceis… Não se dê desculpas, papai. Vai lá e aprende a ser pai. Não um homem que vai dar um suporte à mãe, mas ser pai mesmo. Seu filho também precisa de você. E feliz dia, que hoje ele é seu!

E aproveito para dar os parabéns ao paizão do meu filho, o cara que meu pequeno vai ter orgulho de encher a boca e dizer “meu herói!”. Parabéns, Eduardo Andrade!

Faça um Comentário

    Topo