terça-feira 22 de julho de 2014

Como estimula-lo a andar?

Categoria(s): , ,

Pois é, a exatos quinze dias para completar um aninho, meu filhote ensaiou os primeiros passos. Sozinho, sem apoio, sem ajuda. Isso foi hoje (21/07/2014), a notícia é quentinha!! Apesar de saber que cada criança tem o seu tempo e ela anda no momento que deve andar, confesso que eu estava empenhada no projeto “vai andar na festinha de aniversário”. Sim, eu queria que ele já estivesse independente em sua festa de um ano. E certamente vai estar (assista ao vídeo dos primeiros passinhos dele no final deste texto).

Agora a parte que interessa às mamães leitora do blog, vou repetir: cada criança tem o seu tempo e ela anda no momento que deve andar. Não é porque o filho de sua amiga já disputa corrida aos onze meses que seu filho está ultrapassado. E não é só na questão “andar”. Evite comparar o desenvolvimento de seu filho com o de outras crianças, se não você vai endoidar.

Não existe uma idade certa para o bebê dar os primeiros passos, mas isso certamente vai acontecer entre 10 e 18 meses. O fato de seu filhote ainda estar engatinhando, ou nem isso, não quer dizer que ele tenha algum atraso neurológico ou neuromotor. Também não significa necessariamente que ele foi pouco estimulado por você. Cada um tem seu tempo. Pense nisso e relaxe.

 

Mas a gente pode ajudar? Pode. Não é necessário, mas se você quer que seu bebê dispute a corrida com o filho da amiga, pode promover alguns estímulos, sim. Antes de mais nada, deixe ele explorar o chão! Deixe ele engatinhar para onde quer, sem sua interferência. Deixe ele procurar os melhores caminhos e descobrir as diferentes texturas com as mãos e com os pés.

 

Para que ele comece a se interessar por andar, você pode se colocar na frente dele e chamar com as mãos. Ele certamente vai se esforçar para se locomover até você. Ajude-o a ficar de pé, coloque-o apoiado em um sofá ou cômoda, e deixe ele caminhar até você apoiando-se no móvel. Você também pode usar objetos para chamar a sua atenção.

 

Outra dica é caminhar segurando as mãozinhas dele. Depois segure uma mão só. Ele vai, aos poucos, perdendo o medo. E para que isso aconteça, evite fazer alardes se ele cair no chão. Procure sorrir, bata palmas, mostre que a queda não é algo ruim, mas que faz parte. Sabe o “levanta pra cair de novo!”? É por aí. 

 

 

 

Mas atenção quando a gente fala em queda, é muito importante observar a gravidade do acidente. Se seu bebê cair para trás e bater a cabeça, você deve socorrer, mas com calma para não assustá-lo. Observe se ele fica sonolento ou vomita. Qualquer modificação no comportamento do seu filho, ligue para o médico. 

 

E esqueça o andador. Ele não é recomendado! Mais uma vez: ele não é recomendado! Andadores são perigosos e não ajudam em nada no estímulo do desenvolvimento da criança. Sim, lembre-se de proteger todas as quinas dos móveis e tirar do alcance tudo o que represente perigo! Chegou a fase do “ele anda e você vai atrás!” Ai ai ai…

 

Pois é, se você quer que seu filhote ande, você pode até ajudar, mas lembre-se que ele precisa adquirir confiança, precisa estar seguro. E isso, mamãe, definitivamente, é no tempo dele. 

 

 

Faça um Comentário

    Topo