terça-feira 22 de Abril de 2014

Preocupação de mãe

Categoria(s): ,

Imagem da internet 

Outro dia, uma mãe que tem uma filha adolescente me disse “Essa fase sua aí é boa. Eu sempre quis que minha filha crescesse logo. Hoje que ela é adolescente é uma preocupação tão grande, tão grande, meu Deus”. E ela completou “Você vai ver, a preocupação de mãe não acaba mais nunca”. 

Isso me assustou. Eu já experimento aquilo de ficar com a cabeça no filho o tempo todo. É um resfriado, uma tosse seca, febre, não quer comer… Ai ai ai, a gente não para de se preocupar. Daqui a pouco é dente nascendo, é a nota baixa na escola, é um amiguinho que bateu nele…

Tudo bem, eu já entendi que a preocupação não acaba. Ela apenas transfere de fase. Se você já é mãe, sabe do que estou falando. E se está grávida, vá se preparando. Eu achava que a fase mais preocupante era a do recém-nascido. Mas que nada. O amor só aumenta, o cuidado só aumenta, e as preocupações também.

É trabalhoso, sim. Seja por ficar madrugadas dando leitinho, ou ter que andar atrás dele, que aprendeu a andar, ou se preocupar com as companhias na escola, ou ainda o trabalho de ter que lidar com a rebeldia de todo adolescente. Quando crescer mais e ficar adulto, acho que a gente vai se preocupar se ele perder o emprego ou se não estiver bem no casamento. Depois teremos os filhos dos nossos filhos…  Aí começa tudo de novo? Será? Deixa a gente chegar na fase de ser avó para saber, né? Por enquanto estou na fase dos resfriados e do começar a querer andar.

Faça um Comentário

    Topo