terça-feira 25 de fevereiro de 2014

Vai pular o carnaval? Cuidado!

Categoria(s): , ,

O carnaval está aí e, antes de enfeitar seu bebê com todos os adereços coloridos, lembre-se que quem tem que gostar da fantasia é ele, e não você! E se os papais gostam mesmo de folia e querem levar a criança junto, é preciso tomar alguns cuidados.

É claro que, principalmente quando é o primeiro carnaval do nosso filhote, ou é o primeiro que dá realmente para levá-lo para assistir ou participar da farra, a gente quer mesmo é exibir nossa cria, ainda mais se for com uma fantasia linda, para arrancar, por onde passa, um monte de “Ôôôô”. 

Então vamos começar pela fantasia mesmo. Vai comprar ou mandar fazer? Comprar onde? Vai fantasiar seu filho de que? Se o bebê for muito novinho, tipo menos de seis meses, o ideal mesmo é nem levar para a festa. Converse com o pediatra para saber exatamente o que pode e o que não pode. Mas se quer apenas vestir uma fantasia para tirar uma foto e registar o primeiro carnaval da criança, a escolha da roupinha é importante. É preciso saber se o tecido não vai causar alergia ou irritação na pele. O tecido precisa ser leve e arejado, como o algodão, e observe se não vai apertar o bebê. Quanto menos adereços, melhor. E evite espadas, lanças e objetos pontiagudos, porque pode machucar, inclusive bater no olhinho. Tem alguma coisa que faça coçar na fantasia? Aquelas saias de bailarina, plumas e outras roupas de meninas são geralmente de um material grosseiro que coça muito. Fica atenta a isso, mamãe. Pintura? O recomendado é só depois dos dois anos de idade e que seja antialergênica, daquelas especialmente indicadas para crianças. 

Se vai para a rua com o bebê, o que precisa ser evitado, principalmente, é tumulto, som alto e sol forte (lembre-se que mesmo com o tempo nublado, a exposição ainda é grande, porque os raios solares atravessam as nuvens). Não é porque você aguenta o barulho da caixa de som que o seu bebê vai aguentar também. O volume muito alto é prejudicial à criança, pode causar lesões sérias à audição, chegando até ao rompimento do tímpano. Segundo a Organização Mundial de Saúde, há cerca de 280 mil pessoas no mundo com problemas auditivos e cerca de um quarto deles tem início na infância. O mais comum é a criança se irritar e começar a chorar, mas mesmo que isso não ocorra, ela pode passar várias horas com um zumbido no ouvido, o que vai incomodar muito.


Para se ter uma ideia, quando o som está acima de 80dB, a criança pode até apresentar comportamentos mais agressivos. É mais ou menos o som que escutamos em lugares de tráfego constante de veículos. Agora imagina passar com o bebê próximo a um trio elétrico? Nem invente!

E vai levar para onde? O ambiente é propício para criança? É um carnaval de leve, com outros pais e bebês, som baixo, sol de fim de tarde? Vai ter aglomerado? A criança pode se perder? Pense em tudo isso.

Lembre-se que é carnaval e todo mundo está solto demais, bebendo, brincando, fumando. Não leve seu pequeno para o meio da folia. O que é bom para você pode ser péssimo para o bichinho. E péssimo não só pelo fato de ele estar achando ruim e desagradável a festa, mas principalmente pela exposição perigosa e desnecessária. Anotou tudo? Então vai brincar! Mostre a seu filho a alegria da folia! Com cuidado.

Faça um Comentário

    Topo