segunda-feira 10 de fevereiro de 2014

De volta à malhação?

Categoria(s):

Na semana passada eu postei essa foto nas redes sociais dizendo que, finamente, depois de pouco mais de um ano, eu havia voltado a correr! Que nada. Só foi naquele dia mesmo.

Quando a gente tem filho, muita coisa muda e é preciso tempo para algumas coisas voltarem ao normal (quando voltam). Fazer exercício – na verdade, correr no parque – é uma paixão minha. Não é só uma questão de saúde ou estética. Mas me faz bem. Me faz ficar mais leve, começar o dia de bem com a vida e me dá (aí é saúde) mais energia para tudo. Eu sempre fiz exercícios e a corrida é algo que já faz parte de minha rotina faz tempo. Aliás, fazia.

Aquela foto que postei nas redes sociais não foi blefe. Eu realmente havia voltado ao parque, mas naquele dia eu havia conseguido uma brecha no meu dia e achei que depois disso o negócio iria andar! Mas não. No dia seguinte já não consegui mais tempo, no outro também não é no outro, idem.

Pois é. Se você está grávida, saiba que nem sempre a gente consegue fazer as coisas que planeja. Eu já disse aqui que, quando estava para entrar de licença maternidade, fiz um monte de planejamento. Organizar algumas fotos e fazer o álbum da lua de mel (de três anos atrás e que nunca saiu do computador) eram algumas das atividades previstas. Aí a gente tem um filho e descobre que não sobra tempo. 

Alguém já deve ter lhe dito “Não sobra tempo porque quando seu bebê dorme você quer dormir também”. Dormir? Não! Você quer almoçar. Você quer tomar banho, quer cortar as unhas – e não por vaidade, mas porque é necessário ter as unhas pequenas quando se tem um recém-nascido. Quando seu bebê dorme, você vai é fazer as coisas por você, o que não deu para fazer porque estava trocando fralda, dando de mamar, botando para dormir, trocando mais fralda, arrumando o berço, dando de mamar de novo, enfim. 

Naquele dia da foto, eu tentei voltar a correr e foi um dia revigorante, mas ainda não deu para colocar isso na minha rotina. Não é regra, viu? Muitas mães conseguem. E depende da situação de cada uma. Depende de horário de trabalho, de ter ou não alguém ajudando em casa, depende de uma série de fatores. E depende também das prioridades de cada um. Eu poderia deixar meu filhote com alguém durante a manhã para ir malhar. Mas é praticamente o único momento que tenho com ele. E isso é prioridade.

Mas ele vai crescer e – também é bom você lembrar disso – as coisas sempre mudam. Mês que vem pode haver mudanças no trabalho ou na rotina dele ou, sei lá. De repente ele passa a dormir a noite inteira e isso me deixa com mais disposição para malhar de manhã bem cedinho, antes do sol nascer…

Por enquanto, vou ficar com aquela foto de lembrança e o pensamento de “nada como um dia atrás do outro”. Por enquanto minha prioridade é curtir mais meu filhote. Isso sim me faz bem. 

Faça um Comentário

    Topo