quinta-feira 09 de Janeiro de 2014

E se faltar leite materno?

Categoria(s): ,

Nem todas as mães conseguem amamentar seus filhos, seja por problemas nos seios ou no próprio leite. Em geral, estudos mostram que 96% das mães podem amamentar sem nenhum problema, mas existem casos e casos. Eu tive sorte em ter leite o suficiente e não ter tido problema algum para amamentar, mas algumas mulheres apresentam dificuldades, precisam de complemento ou resolvem parar por conta própria. 

Uma pena quando a mãe passa a não querer oferecer mais o leite materno antes dos seis meses. Segundo estudos, o número de mulheres que desistem de amamentar após um período de quatro a seis semanas é grande. O motivo? Primeiro é a dúvida que muitas mães têm sobre a eficácia do leite exclusivamente. Há quem pense que ele é insuficientemente nutritivo para o bebê. Outro motivo é a preocupação em saber se o bebê come o necessário. Mas, normalmente, se ele apresenta uma carinha de satisfeito, é porque está comendo direitinho, sim. Ou então estaria chorando ainda de fome. Também é importante verificar se ele está ganhando peso.

Depois do sexto mês, é bom começar a incluir a alimentação sólida (mas tudo com acompanhando do pediatra, viu?), mas mesmo assim, se a mamãe quiser continuar amamentando, pode! E é ótimo para o bebê.

No entanto, existem mães que têm a impossibilidade de amamentar e aí entra o leite artificial. Nada de ficar chorando e se sentindo culpada por isso, heim? Acontece. A sua preocupação precisa estar em como alimentar seu bebê, somente! Não é porque você vai dar uma mamadeira, ou dar o leite no copinho, que a relação mãe/filho e a proximidade de pele a pele não estarão presentes. Você pode fazer isso com o mesmo carinho e tocando em seu filhote. 

E qual leite deve ser usado para substituir o materno? Bem, foram feitos estudos e várias pesquisas por parte de nutricionistas e médicos pediatras. Tudo para encontrar a “fórmula” que mais se aproximasse do leite materno. Em meados dos anos 70, chegou-se a uma composição bem próxima, com proteínas adaptadas e resultados nutricionais bem satisfatórios. Hoje existem diversas marcas de leite apropriadas para o bebê. Converse com pediatra de seu filho e ele indicará qual o tipo de leite artificial será melhor para seu caso.

Quem é mãe sabe que amamentar é uma delícia, mas é sempre bom lembrar que o contato com o bebê, o calor, o carinho, isso tudo está acima da alimentação. Se você não pode amamentar seu filho, não pense que essa relação fica comprometida. Especialistas garantem isso. Seu bebê ainda ama o cheirinho da mamãe, como nenhum outro. Dê o leitinho complementar e você estará sendo uma mãezona, do mesmo jeito.

Faça um Comentário

    Topo