quarta-feira 23 de outubro de 2013

Como está sua auto estima?

Categoria(s): ,

Se você já teve seu bebê, deve se lembrar como eram loucos os hormônios na gravidez. Em questão de minutos você passava da felicidade para a depressão e vice-versa. Tinha vontade de chorar por qualquer coisa e ficava irritada fácil fácil. Daí seu filho nasce e as coisas aí por dentro se ajeitam. Mas não pense que vai escapar desses altos e baixos. Talvez menos por culpa dos hormônios, mas pela rotina, pelas dores, pelos sacrifícios de ser mãe de primeira viagem.

Eu já comentei em outros textos aqui que no início, quando levamos nosso recém-nascido para casa, dá vontade de chorar todos os dias. É dor nos seios, dor na barriga, dor da cirurgia, cansaço, sono, tudo. Aquele amor incondicional que você espera sentir não vem na primeira semana. Sim, você ama seu filho, mas esse laço vai se amarrando com o tempo, no dia a dia. A primeira semana é de muita dor e sacrifício. Depois isso vai melhorando. Outros problemas vão surgindo, como dor na coluna e seios cheios de leite, duros e dolorosos, mas a vontade de chorar, em geral, é menor.

Mas nem por isso você consegue ficar feliz o tempo inteiro. Até porque o assunto no seu dia praticamente se limita a trocar fralda, amamentar, limpar golfada, colocar menino para dormir e, sobrou tempo? Dormir também! Não há como ficar sorrindo todos os dias. Um dia desses eu assisti a um programa de televisão que questionava “Como está a sua auto estima hoje?”. E na mesma hora pensei “Está ótima!”. Mas, espera aí, há uma hora atrás estava péssima. Acordei de bom humor, depois me chateei porque senti muita fome e não consegui comer logo, depois me senti feliz porque fiquei conversando com meu bebê, depois fiquei triste porque queria poder sair mais de casa, depois… Enfim.

Não pense que você pode dizer “Hoje estou bem” ou “Hoje estou totalmente entediada”. Com um bebezinho em casa, e cuidando dele exclusivamente, a nossa auto estima fica mesmo com altos e baixos. Resta pensar no que nos deixa bem e procurar essas pequenas coisas no dia. Está muito casada? Fecha os olhos e mentaliza “Vai passar. Meu filhote vai crescer e esse cansaço não vai durar muito”.

Passa mesmo. Depois de um tempo tudo começa a melhorar. O que te faz bem? Assistir a um filme no meio da tarde? Assista. Mesmo que só consiga assistir ao início, porque seu bebê está chorando. Depois você vê o resto. Te faz bem bater papo com uma amiga? Ligue para ela. Chame-a para passar uma tarde em sua casa. Procure o que te faz bem. Esqueça, por enquanto, as coisas que você não pode fazer ainda, como ir à academia de musculação, dar um passeio no shopping ou voltar a trabalhar. Não se martirize, porque o momento que você está vivendo é outro. Pede por pequenos momentos de felicidade. Faça isso. Ainda haverá os momentos de cansaço, exaustão e vontade de sumir, mas o saldo do dia pode ser sempre positivo. Pense nisso e faça mais por você. Faça mais pela sua alto estima.

1 comentário

Faça um Comentário

    Topo