segunda-feira 02 de setembro de 2013

Velando o sono

Categoria(s): , ,

 

 

Você não precisa ficar de instante em instante dando atenção a cada “cuém” que seu bebê faz enquanto dorme. Mas quem nunca se pegou verificando se ele está respirando quando passa tempo demais para acordar? Normal. Coisas de mãe de primeira viagem. E eu não me excluo dessa turma.

 

Depois de algumas semanas, você começa a conhecer mais a criança e saber quando ela vai acordar ou como gosta mais de dormir. Mas algumas coisas são regra, como, por exemplo, a posição de colocá-la no berço: de barriga para cima, e sem neura. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria e diversos estudos no mundo, a posição é a mais adequada para não correr risco de sufocamento. “E se o leite voltar?”, você pergunta. Relaxe. Seu bebê terá reflexos para se defender. Mesmo assim, procure deitá-lo somente depois de arrotar. E, para evitar que ele coloque o leite para fora – se seu filho regugita demais – pode usar suportes triangulares para mantê-lo deitado de lado, sempre com travesseiro do tipo antissufocamento.

 

Eu utilizo o método de deixá-lo todo enroladinho (e prometo depois escrever mais sobre isso, explicando essa “milagrosa” técnica) e coloco meu filho de lado. O importante, de qualquer maneira, é nunca deixá-lo de barriga para baixo.

 

 

 

Para entender melhor o sono de seu bebê, vale saber que ele é dividido em fases. A primeira é a sonolência, quando o organismo libera melatonina, que induz o sono. Depois, começam a diminuir os batimentos cardíacos e a respiração. Agora o sono ainda é leve, mas os músculos estão mais relaxados  e a temperatura do corpo cai. Na terceira fase, assim como na quarta, acontece o sono profundo. Aqui é liberado o hormônio do crescimento, além de outros, como o cortisol. A última fase é a REM (rapid eye moviment – movimento ocular rápido). É quando eles sonham.

 

 

 

Agora, lembre-se, a qualquer momento, ele pode fazer o “cuém”. Se você for acudi-lo sempre, quem não vai dormir é você, além de estar acostumando mal seu filho. Muitas vezes eles soltam uns barulhinhos e voltam a dormir. Se estiver com fome ou incomodado com algo, ele vai chorar. Pode esperar. Aí sim, vá ver qual o problema. Até lá, relaxe,  e vá dormir também.

Faça um Comentário

    Topo