quinta-feira 29 de agosto de 2013

Não despreze o cocô dele

Categoria(s): , ,

 

Nos primeiros dias de vida de meu filho, lembro que, trocando a fralda, percebia o que o cocô dele tinha a coloração verde. E era mais consistente. Agora, tem uma cor meio amarelada e é bem líquido. Será que está com diarréia ou algum outro problema?

 

Não. É engraçado como a gente passa quase que o tempo inteiro tentando decifrar o choro do bebê. Como eles choram por tudo, nós ficamos sempre procurando os motivos. Eduardinho agora está com um cocô diferente. Mas isso é completamente normal. Apesar de ser um assunto desagradável, é importante demais as mamães observaram a cor e consistência das fezes de seu filho. O cocô pode revelar muito sobre o funcionamento do sistema digestivo do bebê. E pouca gente sabe que existe um
tipo de cocô para cada fase da criança.

 

Assim que o bebê nasce, evacua na cor verde escura (como na foto de Eduardo acima). São as chamadas fezes meconiais, já que há eliminação de mecônio, substância produzida pelo feto durante a gestação. Nos primeiros três ou quatro dias, a produção do colostro nas mamas (o que favorece o crescimento e estimula o desenvolvimento do intestino do bebê, preparando-o para digerir e absorver o leite) também provoca a eliminação do mecônio. Por isso, o cocô permanece na cor verde.

 

Depois disso, as fezes do neném passam por uma transição e ficam no tom marrom escuro, até a primeira semana de vida, quando passam a apresentar uma cor amarelada, além de ficarem com uma consistência semi-líquida, com uns pedacinhos um pouco mais consistentes. Até o sexto mês é assim. Depois, com a introdução de novos alimentos, o cocô toma novas cores e fica menos líquido, tomando nova forma, textura e cheiro.

 

Mas, atenção, se as fezes de seu filho apresentarem uma coloração mais esbranquiçada ou com pontos brancos, em qualquer idade, isso pode significar algum problema no fígado ou na vesícula. Se houver sangue nas fezes, pode ser indicativo de colite alérgica, uma reação que ocorre no intestino. Nesses casos, procure ajuda médica.

 

Se o seu bebê quase não faz cocô, ou se ele evacua demais, fica tranquila que é normal. O mais comum é a criança evacuar sempre que mama, no início, e depois cerca de três ou quatro vezes ao dia. Mas, segundo os médicos pediatras, ainda pode acontecer de o bebê passar até seis a oito dias sem evacuar, principalmente se o alimento for apenas o leite materno, ou fazer cocô com uma frequência bem maior.

Para não ficar dúvida, aqui abaixo estão as cores das fezes do bebê. Veja como diferenciar e fique atenta se houver alteração.

 

Primeiros dias, as fezes meconiais:

Entre o terceiro e sexto dia de vida, com a alimentação do leite materno:

 

 

Um semana de vida, e o cocô passa a ter cor mais amarelada:

 

 

Com a introdução de novos alimentos, seis meses depois:

 

 

Coloração esbranquiçada é motivo de preocupação para os pais:

Faça um Comentário

    Topo