quarta-feira 28 de agosto de 2013

Como cuidar do umbigo

Categoria(s): , ,

Com duas semanas, o umbigo (o restinho do cordão umbilical, na verdade) de Eduardinho caiu. Até isso acontecer, a gente fica cheio de dedo, com medo de machucar o bebê quando dá banho ou troca a fralda. Mas é preciso limpar, não tenha receio.

O coto, como é chamado, é um pedaço do que restou do cordão umbilical, que liga o feto à placenta dentro do útero. É responsável por manter a circulação sanguínea entre ele e a mãe, transportando nutrientes e oxigênio, durante a gestação. A limpeza do umbigo é para evitar contaminação. É preciso limpar principalmente para não ficar molhado de urina. Para isso, tenha em casa álcool 70%. Utilize algodão, ou cotonete e limpe sempre que trocar a fralda, contornando o umbigo de maneira delicada e sempre em um único sentido. E fica tranquila porque o bebê não sente dor alguma. Se chorar, é pelo geladinho do álcool.

Já seco, o coto umbilical deve cair entre sete e quinze dias. Mas não há regra e não se preocupe se isso acontecer antes ou depois. É normal que haja um pequeno sangramento e a limpeza no umbigo deve continuar enquanto ainda estiver dentro um conteúdo de cor amarelada, um pus.

 

Não é preciso fazer curativo. É até melhor que fique mais exposto para secar logo e cair. E sempre que ele tomar banho – limpe apenas com água e sabonete neutro – seque bem a região do umbigo e faça a higienização. Sim, e esteja com suas mãos limpas antes disso. Não aplique nenhum produto que não tenha sido recomendado pelo médico. Esqueça as receitas da vovó. Tem quem diga que o uso de faixas ou moedas evita que o umbigo fique saltado. Não há estudo que comprove isso. Você pode estar expondo seu filho ao risco de infecções, lesões ou irritações na pele. Fique atenta se o bebê apresentar febre, inchaço ou vermelhidão em torno do umbigo, ou mamar menos. Neste caso, leve-o logo ao médico. A área pode estar infectada.

Não tenha receio. Limpar o umbiguinho do seu bebê não é bicho de sete cabeças. Seja delicada, mas não fique achando que precisa passar essa tarefa para uma pessoa mais experiente. Cuido do seu filho. Ele vai chorar como chora com tudo. E eu sempre levanto essa bola aqui. Eles choram mesmo. Nem sempre é dor. Aliás, quase nunca é dor. É adaptação.

2 Comentários

Faça um Comentário

    Topo